Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

15
Jan13

A Reforma do Estado. O que será que nos querem esconder?


José Aníbal Marinho Gomes

 A conferência sobre a reforma do Estado organizada a pedido do primeiro-ministro para ouvir a sociedade civil está a decorrer à porta fechada.

Li num apontamento noticioso que vários membros do Governo se juntaram à sociedade civil para debater a reforma do Estado. Mas qual a sociedade civil presente?

É que como a comunicação social foi impedida de divulgar o que se passou a seguir à abertura dos trabalhos, à boa maneira estalinista, ou a fazer lembrar a época do McCartismo, ficamos sem saber quem da sociedade civil esteve presente, bem como de que forma o governo pretende reduzir 4 mil milhões de euros na despesa pública.

O que pretendem esconder o Primeiro-Ministro, o ministro das Finanças e a “estrela” Carlos Moedas? Subidas nas taxas moderadoras, cortes que vão desde a Educação à Justiça?

Coisa boa não será com certeza, pois se assim fosse fariam questão de mostrar. Então compete-nos deduzir os motivos…

Pessoalmente, não me oponho a uma reforma do Estado, desde que sejam preservados os direitos mais elementares dos cidadãos, e desde que a reforma não seja feita contra o “povo” e contra as conquistas de uma sociedade democrática e seja feita por portugueses.

A soberania do Estado é de todos nós portugueses, como tal só a nós nos compete decidir o Estado que queremos, e a MAIS NINGUÉM!

A reforma do estado devia começar já pela reformulação do processo das nomeações dos gabinetes ministeriais, onde, à excepção de um “chefe de gabinete” ou “adjunto”, todas as restantes serem feitas por recrutamento (ou mesmo mediante concurso) efectuado nas carreiras de técnicos superiores da função pública. Evitando-se desta forma a quantidade de “especialistas” recém-licenciados, sem qualquer tipo de experiência profissional e da vida e com vencimentos muito acima da média da grande maioria dos portugueses.

Já que estamos numa maré de reformas, relembro o que há dias disse o Prof. Adriano Moreira sobre o Conselho de Estado, advogando a sua total reformulação, defendendo que deveria passar a ser constituído apenas por pessoas independentes, para que este órgão de aconselhamento do PR conseguisse ser inteiramente autónomo das correntes político-partidárias.

21
Jan12

Cavaco "arrasado" no seu mural do Facebook


Pedro Quartin Graça

Os Portugueses não perdoam ao Presidente da República as suas declarações de ontem. Cavaco é literalmente "arrasado" no seu mural do Facebook. Confira apenas alguns dos mais de 200 postados:

 

  • Maria Freitas srº presidente como não tem vergonha de vir dizer que a sua reforma não chega até ao fim do mês ?Que poderam dizer os desmpregados ?e os reformados que só têem 200 euros de reforma e têem todas as despesas a pagar? Quer trocar a sua reforma pelo meu ordenadito de 500 euros ?Desculpe o desabafo mas que esprerança podemos ter de atravessar a miséria em que está o país quando o nosso presidente diz uma bacorada destas?Tb é da opinião de que emigremos todos?Contre até cem antes de dizer coisas destas pois até dez deve ser pouco.
    há cerca de uma hora ·  ·  1
  • Regina Nabais Dá-me dó saber das dificuldades do Presidente da República, porém, já que lamentou o seu problema, julgo saber que a ideia das restrições orçamentais que ele mesmo promulgou pretendem mesmo que TODOS os portugueses decresçam o nível de vida, por isso, é só o PR seguir a mesma pista de todos os outros: REDUZA AS SUAS DESPESAS com a recomendada equidade, e arrume um «cantinho de chorar» discreto e só seu e, se serve de consolação, o exercício de austeridade-poupança do PR é mais fácil do que é o da larguíssima maioria dos nossos concidadãos.

    Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/o-nivel-18-de-cavaco-silva-no-banco-de-portugal=f700607#ixzz1k6cFE3i0
    há cerca de uma hora ·  ·  1
  • Bruno Ferreira o meu avo vai lhe dar uma malga de caldo quando for a portugl ;)
    há 55 minutos · 

  • Fernanda Silva Muito boa tarde Ex.mº presidente Anibal Cavaco Silva, recorro ás novas tecnologias de hoje para poder deixar um conselho em vez de um comentário. Chamo-me Fernanda Silva e como deve calcular sou um elemento do povo muito nobre por sinal, e com muita vontade de aprender e evoluir profissionalmente, o meu pai passou quase toda a sua vida militar e pessoal em Moçambique (Maputo) tal como o Sr. presidente, ele foi furriel na companhia de caçadores 1306/5 em 1971 (r I 22), falo no meu pai por uma razão muito simples, ele é o responsável pela minha nobreza, pela minha humildade como cidadã e pelo meu caracter de responsabilidade pois desde nova aprendi a lidar com um regime de economia, tendo em conta as dificuldades que o meu pai atravessou para eu nunca parar de aprender. O mesmo sentimento de Glorifição atribuo ao senhor presidente, pois o cargo que apresenta não é facil e por isso o admiro ao fim de tantos anos ter que tomar decisões complicadas. Concordo com algumas e apenas decisões tomadas, pois realmente no mundo em que vivo vejo que povo português mais precisamente uma classe social que precisa de saber a realidade e dureza da vida para poder alcançar então a sua dignidade, educação e nobreza. Mas ao fim de alguns anos eu pergunto será justo as decisões tomadas afectando a pessoas como EU? A resposta é : NÃO e porquê? Porque quando dizemos "todos diferentes mas todos iguais" infelizmente não se pode atribuir a portugal este comentario, temos de ser humildes e parar para pensar que o povo divide-se em classes e é imperativo agir onde pessoas que não querem progredir sejam obrigadas a contribuir, pessoas que querem aprender e evoluir fomentar acções para que se tornem uteis, e finalmente pessoas de classe alta apostar nos que pretendem progredir seria uma equilibrada visão futura do país. Como cidadã exemplar apesar de ainda estar em fase desenvolvimento profissional e não ter muitas habilitações literárias considero o meu conselho como alternativa ás decisões erradas tomadas pelo comité governamental europeu, porque infelizmente e apesar das diferentes classes sociais os braços do povo português não vão baixar, a revolta será sedenta, segurança não haverá nem mesmo para a classe mais alta desta vez a revolta será tão grande que não haverá esperança, o erro Sr. presidente já foi cometido á alguns anos e como tal a decisão de "austeridade" já não irá funcionar, não o condeno pois a sua vontade de viver é igual á minha e por isso pergunto Sr. presidente que possui um cargo tão glorificante, como se sentirá á frente de um país sedento de revolta?? Este é o meu conselho Sr. Presidente, não tente enfrentar o povo pois nunca se esqueça que apesar de diferenças de classes, sem este povo o senhor não estaria no cargo actual e por isso espero de si o melhor para este país e mais alternativas sem ser as mais fáceis para os membros governamentais. Os melhores cumprimentos, atenciosamente de Fernanda Silva.
    há 50 minutos ·  ·  4
  • Jorge Bento Estimado Presidente Dr. Aníbal Cavaco Silva 

    O Povo sabe que Vossa Excelência exerce a actividade presidencial na prática em regime "Pró Bono" , e que as novas regras de contenção o afectaram a si possivelmente mais do que a maioria dos Portugueses. Mas mencionar o seu caso pessoal na televisão, foi um gesto de enorme imprudência e extremamente mal acolhido. É daqueles casos que mesmo que a razão o assista, perde credibilidade como presidente de todos os portugueses, porque a grande e esmagadora maioria nunca vai entender essa sua defesa. Na verdade eu também não a entendi Sr. Presidente.
    há 49 minutos ·  ·  2
  • Tania Cunha Estou desempregada há 2 anos, não recebo qualquer apoio do Estado, não me dão emprego por ter "qualificações a mais" por ser licenciada, tentei abrir uma empresa com apoio do centro de emprego e foi negado, tenho casa para pagar, vivo com o apoio da minha mãe que é viúva e temos a minha avó acamada. Ambas recebem uma verdadeira miséria como pensão. Agora diga-me Exmo. Sr. Presidente, quer partilhar um pouco da sua reforma comigo? Nunca me manifestei por achar que é uma perda de tempo fazê-lo em Portugal, mas existem situações que me deixam revolta e já chega de silêncio. Quero emigrar, mas se o fizer levo comigo apenas a bandeira portuguesa para que saibam de onde venho quando andar a pedir nas ruas... O problema do nosso país é que todos sabem queixar-se mas poucos sabem partilhar e dar valor ao que têm. Uma boa tarde.
    há 49 minutos ·  ·  6
  • Carla Galante exmº. sr. Presidente
    há 45 minutos · 
  • Carlos Abreu Lena Ventura Sr. Presidente não havia necessidade , o Sr. foi poupado claro que acredito plenamente mas tambem se não fosse era uma grande asneira . Nós não pudemos poupar pois se temos tão pouco ao fim do mes e isto quando temos. Vive-se muito mal mas penso que não é o povo que deve ser penalizado desta forma ou então vejam caso por caso. Por exemplo será justo tirarem 64,00 no subsidio de natal de minha sogra em que recebe quatrocentos e poucos euros de pensão mais 170 de subsidio de dependencia e temos que a ter institucionalizada por estar totalmente dependente deitada numa cama á espera que chegue o dia de partir e está desde 2006 nestas terriveis circunstancias com gastos terriveis seja no lar e por vezes no hospital e foi possivel fazerem uma coisa destas quando só para medicamentos chegamos a ter que pagar 70,00, e frandas cerca de 50,00 sem falar nos gastos com a mensalidade do lar . Isto revolta-nos imenso e se olharem para esta situação existem imensas que sofreram os mesmos cortes será digno fazer isto a uma pessoa com 83 anos. Provavelmente irão tirar tudo o que ela recebe de ajudas e teremos que a trazer para casa e será mais uma Acamada que fica todo o dia sozinha pois temos que trabalhar e como iremos descansar de noite se ela tem muitos momentos de terrivel ansiedade , faz imenso barulho ninguem poderá descansar.Vivia em Lisboa tivemos que a trazer para perto de nós para a podermos acompanhar melhor estava a 10 minutos num optimo Lar em Arrouquelas onde vieram retirar e encerrar um lar com tudo para poderem trabalhar muito bem nada faltava só que a ganancia dos proprietários fez exceder a lotação e foi encerrado. Agora instalaram um com cuidados continuados carissimo mas o local é precisamente o mesmo as instalações as mesmas os donos pelo que se diz serão os mesmos só que não dão a cara. Depois com as assistentes sociais conseguimos um em Santarem sem condições de grande qualidade de espaço mas foi a Segurança Social que arranjou mas claro fica muito mais longe e não podemos dar o mesmo acompanhamento. Será que não vão ver caso a caso quem pode ou não pagar estes espaços para então darem a ajuda daqueles que tanto necessitam dela dignamente enquanto estiverem neste mundo. Olhem mais pelos idosos e pelos jovens que andam perdidos no meio desta sociedade sendo filhos de pais ausentes ou melhor parecem orfãos de pais vivos.
    há 41 minutos · 
  • Isabel Tereso Sr. Presidente hoje fiquei indignada com o titulo do correio da manha:
    há 41 minutos ·  ·  4
  • Rui Sousa A Troika deveria era cortar as reformas acumuladas. Como todos os cidadãos na sua geral maioria só tem reforma quando atingida idade ou anticipada.E o Sº presidente ainda está no ativo como tal deveria ter salário e não reforma.Falam os senhores que daqui a alguns anos não haverá dinheiro para pagar reformas e há quem as acumule mesmo quando estão no activo.Não me falem em direitos, pois se retiram direitos a uns e se todos somos cidadãos do mesmo país, os direitos deveriam ser iguais para todos.Quanto ou ser poupadinho, é fácil quando se vive ás custas dos outros,comprar produtos portugueses !Com menos euros temos que comprar os mais baratos.
    há 36 minutos ·  ·  12
  • Mafalda Ramos Senhor Presidente da República, com o respeito que não me merece. Numa altura em que pede mais sacrifícios aos portugueses e no ano de maior vergonha nacional nos cortes sociais, vem o senhor fazer-se uma das vítimas da crise?! a crise que o Senhor ajudou a criar?! Sim, é responsável e deve responder pela situação actual. Onde foi que estudou Senhor Presidente? passados tantos anos de experiência política ainda não aprendeu a medir as suas palavras ... Entendo que esteja cansado... Há quantos anos nos governa Senhor Presidente? Lembro-me de me pedir para apertar o cinto mas na altura eu mal cintura tinha e não percebi. Hoje percebo e a cintura não mudou veja lá...é que não tenho as suas regalias, aquelas que não abdicou durante todos estes anos, as influências que puxou para si e para os seus (que eu saiba é crime no Nosso país). Vivemos no mesmo país Senhor Presidente? vive em Portugal?! ... O que fez para melhorar o nosso país durante todos estes anos? Gostaria de saber. É que o senhor continua no poder e como sabe e ainda por cima é o próprio que o diz !?... O Nosso país só piorou. Senhor Presidente, tenha Dignidade Moral e Demita-se! O Senhor ainda pode vir a reforma-se e gozar da(s) sua(s) reformas que concerteza eu e milhares de Portugueses não vamos ter com a dignidade que merecemos e não vamos ter para que o senhor ostente riqueza, pois declarou no IRS em 2010, 141 mil euros!!! Eu assim também poupava senhor Presidente, mas jamais me queixaria quando há cidadãos, que o senhor representa que estão a PASSAR FOME. Não o incomoda isto?! Por fim Senhor Presidente, eu acredito na nossa Justiça, ela tarda mas vem sempre! Senhor Presidente, tenha Dignidade Moral e Demita-se! Não tem mais condições para nos representar. P.S. O Senhor não ganhou as eleições! Como sabe, quem ganhou foi a ABSTENÇÃO, FORAM OS VOTOS EM BRANCOS E OS VOTOS NULOS. A justiça tarda mas chegará! ...
    há 35 minutos ·  ·  1
  • A J Carvalho Carvalho Sr Presidente, eu tenho uma vontade enorme de lhe dizer muita coisa, mas tenho medo. Tenho medo não por mim. Tenho medo porque tenho filhos e tenho netos e tenho medo que o regime que o Sr está a fomentar não traga no bolso uma nova PIDE tão terrivel e tão facínora como a do outro regime que eu ajudei a matar no 25 de Abril. O Sr está a ser conivente com um regime que está a levar os portugueses à fome e à miséria. Além disso já não não está muito funcional psicologicamente. Na minha modesta opinião, que tenho quase a sua idade penso ser chegada a altura de se demitir alegando razões de saúde e passar a pasta a outra pessoa mais jovem e mais lúcida. Continue o seu passeio lá pelo norte e pense seriamente no que lhe digo.
    há 35 minutos ·  ·  1
  • Ericah Saldanha Só mais uma coisa, peço apenas que me digam se isto é justo: Conheço uma jovem brilhante, ela frequenta o 12 ano e tem notas extraordinárias, poderia seguir qualquer carreira e entrar nas melhores universidades. O sonho desta rapariga é estudar na Universidade Nova mas não poderá ser, e, o mais provável é que ela acabe na caixa do modelo. Porque? Porque não tem possibilidades económicas. É justo que uma aluna brilhante não tenha acesso a uma universidade??? A mim da-me vergonha no que se tornou o Nosso Portugal, um País em que vales segundo aquilo que tens no bolso. Terrível mas verdade. É isto que acontecerá a nossa geração, ensino secundário -> desemprego-> reforma de 300 euros. Bem vindo a Portugal, a Terra das oportunidades.
    há 31 minutos ·  ·  9
  • Filipe De Mendonça Ramos Subscrevo Mafalda Ramos
    há 31 minutos ·  ·  1
  • Rolando Da Silva Varela e aqueles que recebem 200 e poucos euros de reforma depois de passarem a vida a trabalhar? Esses de certeza que não têm 600.000 euros no banco a render juros! Certas pessoas deviam medir bem o que dizem antes de abrir a boca para dizer obscenidade...
    há 30 minutos · 
  • Isabel Tereso ‎"Cavaco Silva com 8 mil euros queixa-se da reforma" então que tal viver como vivem a maioria dos nossos velhos, com 200, 300, 400€ por mês? Só assim saberiam o que custa viver!
    há 29 minutos · 
  • Fernanda Silva Esta pagina do Sr. presidente é um excelente progresso e prova de senssatez, que pondera ler e entender os raciocinios do povo português. Seria bom se realmente fosse verdade que esta pagina é lida pelo Sr.Anibal Silva. Deve ser bastante dificil entender que certas pessoas não saibam usar os meios de comunicação pacificamente e inteligentemente para divulgarem os seus pensamentos afinal estamos numa rede social e penso que para sermos sociais devia-mos ser mais "BEM EDUCADOS" uma vez que estamos a falar a um membro do nosso governo que caso não se tenham esquecido foi eleito MAIORITARIAMENTE pelo POVO!
    há 28 minutos · 
  • Sílvia Guerra De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.....
    há 28 minutos · 
  • Rui Mendes Sr. presidente , ganho o ordenado mínimo mas pode contar com a minha ajuda ( mais uma ) para ajudar a pagar as suas despezas ... talvez metade do meu ordenado não chegue... mas como o Português é solidário , pode ser que todos contribuamos e assim o Sr. não tenha tantas dificuldades...desejo - lhe tudo de bom .
    há 26 minutos · 
  • Nuno Patrao dessa pouca reforma em medicamentos . alimentos e renda de casas olha para os jovens que estao sem trabalho , veja as filas nas instituiçoes de solidariedade para ir buscar comer , e ja agora de uma vez por todas imponha se na situçao da Madeira pois da para ver que o sr nao tem mao naquele Alberto Joao !!!
    há 26 minutos · 
  • Bruno Miguel Faço apelo façam investimentos para o emprego e formação profissional em qualquer idades, tipo novas oportunidades, para muitos que querem e não tem possibilidade, nem que nos pagassemos alguma coisa para nos formar, como eu queria tirar um curso de electricista e não tenho possibilidades.
    há 25 minutos · 
  • Lisbel Costa Do Carmo Sr. Presidente Viva por 1 Mes o valor que recebe um reformado 275 Euros!!!!!
    há 24 minutos ·  ·  10
  • António Lascas Esta foi a segunda vez que senti vergonha de ser português. A outra foi quando caiu a ponte em Entre-os-Rios. Acho, Sr. Presidente, que o velho ditado tem toda a razão de ser: "Um tolo calado faz figura de inteligente, já quando fala..." Acho que está distante, muito distante de um país real. Tinha um grande respeito por si. Portugal e os portugueses mereciam o seu respeito.
    há 24 minutos · 
  • Helder Rega tenho 36 anos e nunca pensei que o meu pais chega-se a esta situação e de lamentar.....
    há 13 minutos · 

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

Comentários recentes

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D