Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

01
Jun09

Não sei se alguém tem dado conta, mas o petróleo está outra vez a subir, e bastante! Hoje aproxima-se já dos 67 dólares numa subida constante nas últimas semanas.

Devo confessar que o petróleo é uma das minhas grandes preocupações há muito tempo e não apenas porque o meu carro anda a gasolina. Sobretudo porque toda a nossa actividade econónica está sustentada neste recurso finito e o seu preço influi decisivamente na nossa vida diária.

Ademais, se é verdade que há um ano o preço do petróleo estava quase no dobro, também não deixa de ser verdade que a crise económica internacional era ainda uma mera possibilidade. Ora, com despedimentos em massa e o subsequente aumento do desemprego a subida do petróleo - com as necessárias consequências a outros níveis - pode aumentar ainda mais as graves circunstâncias em que vivem muitos indivíduos.

Urge, cada vez mais, encontrar soluções viáveis para esta nossa dependência. Devo dizer que em Portugal, ainda assim, alguma coisa tem sido feita. Não são só as barragens e a aposta nas energias renováveis, mas sobretudo a consciencialização nacional da existência do problema.

22
Dez08

 

O lado negro do petróleo para os portugueses está no preço dos combustíveis. Um dos mais caros da Europa. Com o preço do Brent a ser negociado nos mercados internacionais a 35 dólares por barril, o preço de cada litro de gasolina sem chumbo em Portugal deveria estar em 80 cêntimos de euro. Há meses que o Governo, não as gasolineiras, vem extorquindo o nosso dinheiro com a carga exagerada e obscena de imposto no preço dos combustíveis. O truque para que o povinho não se revolte tem sido o conluio petrolíferas/Governo em baixar um ou dois cêntimos de vez em quando...

28
Nov08

"Não prevejo grandes variações nos lucros da Galp"

 

Quem o disse foi Ferreira de Oliveira, presidente da companhia petrolífera portuguesa. É triste, muito triste lerem-se coisas como esta. Ficámos já a saber - mesmo que o Governo ou os portugueses tenham a intenção de contrariar a crise que nos assolou - que a Galp irá continuar na senda dos lucros enormes, escandalosos e vexantes, captados à base do preço injusto dos combustíveis. Ora, aqui temos o principal responsável da petrolífera a avisar a navegação que tudo continuará como está, ou seja, na senda dos lucros incontornáveis e incompreensíveis obtidos na "sua" Galp.

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

Comentários recentes

  • Anónimo

    Exmo. Senhor;Gostaria de saber se possível, o loca...

  • Ribeiro

    Parabéns pelo texto, coragem e frontalidade, apoia...

  • Anónimo

    Perfeito todo este artigo!!!

  • Anónimo

    O acto da "escolha" de um Rei, em sim mesmo, é men...

  • José Aníbal Marinho Gomes

    Resposta da Senhora Deputada Dr.ª Ilda Maria Arauj...

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D