Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

10
Jul13

PRIMEIRO TEMPO

 

A segunda alteração ao “regime jurídico da criação, reprodução e detenção de animais perigosos e potencialmente perigosos”, que obriga os donos a comprovar formação e endurece as penas para os infratores, foi publicada em "Diário da República" e entra em vigor no dia 2 de agosto.

A nova Lei n.º 46/2013 obriga os candidatos a donos a comprovarem a sua formação para a detenção de cães perigosos e prevê multas que podem chegar aos 60 mil euros, no caso de infrações cometidas por pessoas coletivas.

Uma boa medida tendo em conta os “acidentes” que têm acontecido e um certo “não me ralo” de alguns dos donos destes animais que vão continuando a assobiar para o lado.


SEGUNDO TEMPO

 

Os 23 por cento de IVA que o Governo criou para o setor da restauração não é imposição do memorando da Troika, teve-se agora a certeza.

E assim, por obra e graça de Passos Coelho e companhia, se destroi um setor dia após dia.

E por falar em destruir, na Saúde os cortes são diários. Desde os cuidados continuados de certos centros de saúde que, de repente e sem aviso, deixaram de funcionar entre as 8H00 e as 20H00 e começaram a funcionar das 14H00 às 20H00, no caso de Mira, ou das 17H00 às 20H00, no caso de Vagos, até ao “policiamento” interno que vigia os médicos nem que seja para lhes apagar a luz que eles antes ligaram.

E assim vai Portugal.

27
Jun13

A falta de certos medicamentos nas farmácias (alguns de toma habitual e estritamente necessária para muitos doentes) continua a acontecer porque, sabe-se agora, há laboratórios que os não distribuem pelas farmácias já que os desviam para a exportação. Esperando que quem de direito aja em conformidade com esta política de certos laboratórios, os doentes vão desesperando enquanto esperam que o “seu” medicamento seja reposto na “sua” farmácia.

20
Jun13


Os desejos da perpetuação do poder de alguns personagens , seja nas autarquias, seja numa qualquer associação, leva a que sejamos confrontados, de vez em quando, com notícia de atitudes pouco ortodoxas.
Viver em democracia é também fazer democracia, ser democrata, fazer as coisas tendo em conta o respeito pelos outros.
O jogo calculista que alguns jogam para se perpetuarem no poder é a forma que alguns “democratas” têm para “fazer democracia”. Esquecendo-se que de democracia essas atitudes nada têm.


13
Jun13

Tem-se falado muito em contenção nos últimos dias mas desenganem-se os mais distraídos. Não se trata de contenção de despesas no Estado mas sim da contenção de palavras e ruído na Assembleia da República, e até no país, de quem protesta, de quem luta, de quem come o pão que o Diabo amassou, de quem vê a luz a fugir do fundo do túnel. É dessa contenção que falam os políticos que estão no poder. Daquela que podia/devia ser feita para que acabassem as gorduras do estado, para que se esfumassem de vez umas certas ajudas de custo manhosas, para que tivesse fim o direito de ministros e afins de usarem carros de topo de gama, telemóveis de última geração e outras mordomias...não interessa falar e muito menos agir.

Por outro lado, as reclamações sobre saúde chegadas à Associação Portuguesa de Defesa do Consumidor (DECO) mais que duplicaram no primeiro trimestre deste ano, sobretudo em relação às taxas moderadoras e à qualidade dos serviços nos centros de saúde.

Se, por um lado, as queixas acontecem porque a saúde está doente no nosso país, por outro merece destaque o facto de os consumidores estarem a ficar cada vez mais conscientes e a usarem o seu direito de reclamar.

Ser um consumidor consciente é meio caminho andado para exigir os seus direitos.

09
Mai13

A proibição de fumar em espaços públicos é um dos desejos do Governo. “Estão a ser estudadas novas regras para diminuir a expressão de fumadores passivos e tornar a possibilidade de fumar mais difícil”, afirmou o secretário de Estado do ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa. A ideia é acabar, progressivamente, com os espaços para fumadores. Quando há mais de 3,7 milhões de fumadores, entre os 15 e os 74 anos, em Portugal “pretende-se ar livre de tabaco em espaços públicos. Contudo, haverá um período transitório”, explicou Leal da Costa. Diminuir a publicidade ao tabaco é outra das intenções, e a comparticipação de medicamentos para deixar de fumar não está fora de questão.
E vai ser assim: para travar o consumo elevado, mudam-se as regras. A proposta para a nova lei do tabaco deverá estar concluída no final do verão.

09
Mai13

Noventa e oito peões foram mortos em 2012, a maioria dentro de localidades, vitimas de atropelamento, segundo dados provisórios da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), que não incluem o mês de dezembro. 
Do total de mortes, 64 ocorreram dentro de uma localidade e 34 ocorreram fora. Os dados de 2012 revelam que 11 pessoas morreram ao atravessar a via numa passagem sinalizada, sem que nenhuma delas tenha desrespeitado a sinalização. 
Desde o dia 6 de maio, segunda-feira, e até dia 12 de maio, domingo, assinala-se a Semana da Prevenção Rodoviária das Nações Unidas, dedicada aos peões, e da qual a ANSR se afirma como entidade parceira da Direção-Geral de Saúde (DGS) e da Associação de Cidadãos Auto Mobilizados (ACAM). 
Numa altura em que, a par com estes dados, se sabe que, cada vez mais, há automobilistas que não respeitam as passadeiras e peões que atravessam sem os cuidados necessários, espera-se que esta iniciativa possa contribuir para minorar o número de mortes daqueles que andam a pé.

28
Fev13

A interpretação que certos partidos fazem da limitação de mandatos dos autarcas deixa-nos com a sensação nítida de que certos senhores só querem exercer o poder a todo o custo, e por longos tempos, negando oportunidades a novos candidatos. O que se deve democraticamente entender é que quando um autarca perfaz três mandatos não pode, depois, iniciar novo ciclo noutro concelho. Saindo do seu concelho para se candidatar noutro, é deturpar a lei e alterar as regras do jogo. Em nome da legalidade democrática que alguém ponha na ordem quem acha que a lei pode ser usada a seu bel prazer e pode fazer de parvos quem sabe que o que eles querem cometer é uma ilegalidade e um atentado aos valores democráticos.

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

Comentários recentes

  • Anónimo

    Exmo. Senhor;Gostaria de saber se possível, o loca...

  • Ribeiro

    Parabéns pelo texto, coragem e frontalidade, apoia...

  • Anónimo

    Perfeito todo este artigo!!!

  • Anónimo

    O acto da "escolha" de um Rei, em sim mesmo, é men...

  • José Aníbal Marinho Gomes

    Resposta da Senhora Deputada Dr.ª Ilda Maria Arauj...

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D