Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Eles andam aí!!!

João Távora, 09.07.09

Esta manhã fui alertado por um amigo que estava no ar no Rádio Clube Português uma entrevista à Professora Fernanda Rolo a respeito das actividades da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República (uff!) pelo locutor de serviço Nuno Domingues. Tenho a dizer que me impressionou a subserviência manifestada pelo entrevistador: ignorando o regime terrorista a que deu origem a revolução de 5 de Outubro, e que a maior parte dos países evoluídos da Europa são monarquias, o pivot limitou-se a estender o tapete à Senhora Doutora para uns valentes minutos de publicidade gratuita. Ficámos a saber alguma coisa sobre o novo portal da Comissão de festas na Internet e sobre o ambicioso programa que a Comissão está a delinear para as escolas: publico com o qual a Comissão nutre um particular  carinho (sic).  Protejam bem os vossos filhos então, pois a velha estratégia da mentira mil vezes repetida continua em voga. 

Resta-nos a satisfação de verificar que sempre que a Comissão das Comemorações se manifesta publicamente nos grandes meios de comunicação a respeito do seu Portal, o numero de visitas à nossa modesta plataforma na Internet disparam. 

 

Também publicado aqui

Centenário da República

João Távora, 31.05.09

Não devia haver comemorações nenhumas. É um episódio triste da história portuguesa e não devia haver comemorações nenhumas. Para todos os efeitos foi uma ditadura. A ditadura não nasceu do vácuo, nasceu da República! 

Leia na integra as considerações de Vasco Pulido Valente sobre o tema: aqui  

(29 de Maio em entrevista ao Correio da Manhã e ao Rádio Clube Português)

 

Antropometria aplicada aos jesuítas - a pseudo-ciência ao serviço dos republicanismo

João Távora, 28.04.09

Sobre o perigo das modas pretensamente cientificas importa ler este texto:


Entre as imagens de violência que ilustram a instauração do regime republicano em Portugal, sobressaem as que mostram as humilhações infligidas aos padres da Companhia de Jesus. Assaltados nas suas casas religiosas por fortes contingentes armados, presos, agredidos, insultados, expulsos do país, passaram ainda pela enxovalhante operação de medição dos seus crânios no posto antropométrico da Penitenciária de Lisboa, onde se faziam os estudos sobre a constituição física dos criminosos, para confirmação das teses em voga sobre as relações entre a criminalidade e as anomalias anatómicas. Ler mais»»»
 

Uma esmolinha para a comissão

João Távora, 11.03.09

Na declaração de IRS, anexo H disponível na Internet entre as várias opções para "Benefícios Fiscais" e "Deduções à colecta" consta uma para donativos respeitantes às Comemorações do Centenário da República.  Não chegam os dez milhões orçamentados para pagar a palhaçada?

 

Via Rui Monteiro da Plataforma do Centenário

 

Tanto para tão pouco *

João Távora, 18.02.09

Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República (CNCCR) começou finalmente a mostrar trabalho e anunciou que se prepara para gastar ao erário publico dez milhões de euros em publicidade enganosa: mistificar uma revolução e uns quantos demagogos que brindaram Portugal com dezasseis anos de repressão, tirania e descalabro económico e social. Entretanto, com um punhado de euros há quem prepare uma mais sóbria rememoração do evento. A acompanhar aqui.

 

Na imagem: Capuz penitenciário, artefacto recuperado pelo regime republicano.

 

 

* Título roubado ao João Vacas

Pedido de esclarecimento

João Távora, 07.01.09

De modo a apurarmos o nível da nossa discussão sobre a monarquia, desafio o Tiago Moreira Ramalho do Corta-fitas a sustentar a afirmação de que terá sido no tempo da Dinastia Bragantina e até 1910 (repare-se na subtileza do final do período em questão) que Portugal perdeu o comboio europeu, depois de termos sido uma super-potência mundial. Gostava que o Tiago me referisse as suas fontes, e já agora nos desvendasse tais números, os quadros comparativos com as outras economias europeias.
Num modesto contributo para a sua elucidação, sugiro que visite o site da Plataforma do Centenário da Republica onde encontrará dois brilhantes artigos do Ricardo Gomes da Silva sobre a manipulação dos dados estatísticos, e outro do meu colega de causa Carlos Bobone, sobre a propaganda republicana a respeito do pretenso descalabro nacional.
Penso que a pertinência destas questões justificam a generosidade do Tiago em manter o debate à tona da blogosfera e fico a aguardar os seus esclarecimentos.

 

Também publicado aqui