Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

08
Jan11

Alberto João Jardim vítima de ataque cardíaco


Pedro Quartin Graça

Segundo divulga o SAPO online, o presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, deu hoje entrada no Hospital Dr. Nélio Mendonça pelas 12:00 com diagnóstico de enfarte de miocárdio agudo, segundo fonte hospitalar. Segundo a mesma fonte, Alberto João Jardim foi submetido a uma pequena intervenção coronária com anestesia local e a sua situação é neste momento estável. Numa declaração a imprensa, o secretário regional dos Assuntos Sociais, Francisco Jardim Ramos, confirmou que o presidente do Governo Regional “sentiu uma dor no peito esta manhã”, pelo que foi internado na Unidade Coronária da unidade hospitalar do Funchal.

“Foi sujeito a exames e iniciou terapêutica. Está estável, consciente e em repouso”, adiantou. Jardim Ramos acrescentou que Jardim “está bem e possivelmente ficará internado uns cinco dias”, estando previsto que até lá, diariamente, será emitido um boletim clínico pelo diretor clínico do hospital dr. Nélio Mendonça, Miguel Ferreira.

Por seu turno, o responsável pelo serviço de Cardiologia, Jorge Araújo que assistiu Alberto João Jardim, informou que o diagnóstico foi um “enfarte miocárdio agudo, tendo sido sujeito a exames e a uma pequena intervenção com anestesia local”. Segundo este responsável “a situação não é grave, as primeiras horas são sempre críticas, sendo de esperar que a evolução seja boa”.

Admitiu que com “tratamento e repouso poderá retomar a sua vida normal daqui a uma semana”. Referiu que Jardim está internado numa enfermaria da Unidade de Cuidados Intensivos Coronários, com quatro camas, de boxes isoladas e receberá as visitas por ele estabelecidas. AMB.

30
Set09

Portugal, diz Alberto João Jardim, "é um país louco"...


Pedro Quartin Graça

"Como é um país louco, é natural que não seja seguro".

Foi desta forma que Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira, reagiu esta quarta-feira às declarações do Presidente da República, Cavaco Silva, sobre as alegadas escutas a Belém. Jardim explicou ainda que ficou esclarecido que "houve papéis em mãos de jornalistas que falavam de hipotéticas conspirações" e que "esses papéis, estando nas mãos de um ou vários jornalistas do Público, foram parar aos jornalistas do jornal rival, o Diário de Notícias, que, assim, prestou serviço ao PS pelo que, agora, vamos ver qual é o prémio dos jornalistas que passaram os papéis para o jornal rival", ironizou o líder regional.

16
Jul09

Alberto João jardim é sempre polémico. Mas não deixa de ser curioso como, do meio duma sua excêntrica proposta de revisão constitucional, seja o ponto mais coerente e pacifico, aquele que propõe que a Constituição interdite o comunismo a exemplo da explicita proibição do fascismo, aquele que embaraça o seu partido e choca os apaniguados da Inquisição Regimental.

Aliás é bom de ver que o único partido que votou contra a actual Constituição, uma lei pouco fundamental, completamente politizada e marcada pela conjuntura revolucionária da época, foi o CDS.
Simplificando: entre os regimes opressivos e sanguinários do século XX destacaram-se os Comunistas e os Fascistas. Porquê preterir um deles? O facto é que isso não interessa nada, nesta mascarada hipócrita em que vivemos.

 

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

Comentários recentes

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D