Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

25
Set19

Crónicas da Nau Catrineta


Sónia Ferreira

Parte 7

Os Portugueses e a Lâmpada do Aladino

 

A Lâmpada do Aladino era um objeto extraordinário.

Permitia ao seu proprietário obter três desejos, convocando o Génio, fossem eles quais fossem. Obedecendo apenas a três regras: não poderia desejar ter mais desejos, não poderia dar vida a quem já morreu e não era possível fazer com que alguém se apaixonasse (oh essa lei sagrada, a do amor verdadeiro…).

Três desejos.

Quais?

Fui perguntar a alguns portugueses comuns, quais seriam os três desejos que desejariam…

O primeiro a saltar da boca foi (imagine-se!) saúde para o próprio e para os seus.

O segundo é (sem surpresa) o Euro milhões.

O terceiro é paz no mundo, com uma ou outra exceção mais extravagante como ter poderes mágicos ou voar…

Resumindo. Qualidade de vida e solidariedade para com o mundo.

Todos queremos o mesmo.

O Euro milhões e a Saúde são denominador comum.

Todos queremos mais dinheiro, mais saúde para usufruir dos nossos.

Mais dignidade na vida que levamos, na nossa passagem pela Terra.

Então, qual é a grande dúvida?

Se todos queremos o mesmo, não vejo porque não reunir forças e trabalhar para esse fim comum.

Melhor qualidade de vida não se traduz só nos bens materiais que o comum mortal poderia comprar. Longe disso. Melhor qualidade de vida traduz-se em comer melhor fazendo opções mais equilibradas, ao invés de basear a dieta em hidratos de carbono e alimentos processados (mais baratos).

Traduz-se em obter melhores cuidados de saúde sem ter de racionar a quantidade de medicamentos ou tratamentos de que se necessita.

Traduz-se num maior acesso à cultura, melhor educação que resulta em melhores cidadãos.

Basicamente ninguém disponibilizou uma Lâmpada do Aladino a países como a Noruega, Dinamarca, Canadá ou Japão… Não foi preciso.

As pessoas consciencializaram-se que é preciso concentrar esforços num objetivo comum: talvez esta tenha sido a sua “lâmpada mágica”. Um estado forte e presente naquilo que é importante. E uma economia de crescimento em que a pessoa é o centro da questão.

É que tudo o resto vem por arrasto. Qualidade de vida produz bons cidadãos que estão envolvidos com a sociedade civil e com tudo o que os rodeia. Que estão bem integrados e que se preocupam com a sociedade, nela incluídos todos os que nela respiram e habitam. A nossa consciência eleva-se. É natural. Se estamos bem começamos também a querer olhar pelo nosso vizinho. Pelo nosso bairro, pelos espaços verdes ou infraestruturas adjacentes.

Mas tudo começa em nós. Na pessoa humana.

A primeira lição que me ensinaram na Escola Superior de enfermeiras foi: Se não estiveres bem contigo, não cuidarás bem do outro.

Levo essa lição para a vida.

É que a minha lâmpada é outra, é a da Florence. A Nightingale…

Dispenso bem a do Aladino…

 

Acorda Portugal. Já é dia.

 

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

Comentários recentes

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D