Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

12
Set09

Sondagens: PSD a 2 pontos do PS


Pedro Quartin Graça

O nervosismo e a expectativa aumentam. As vozes críticas também. São os momentos anteriores às eleições de dia 27 em que PSD e PS surgem quase empatados na última sondagem feita pela Universidade Católica. No PSD há quem se lastime por Ferreira Leite não ter alargado a base social de apoio do partido ao não ter procurado tentar renovar um acordo pré-eleitoral com os ecologistas do MPT, hoje reunidos à volta da coligação eleitoral da FEH, capazes que eram estes de assegurar a maioria de que Leite necessitaria. No PS, António José Seguro prepara o pós-27 de Setembro certo de que se Sócrates não vencer, é hora de se chegar à frente, fundamentalmente se Costa perder para Santana Lopes a presidência da CML. Dia 28 um dos dois sorrirá. Para o outro começará a habitual "travessia do deserto"... que pode mesmo ser um deserto sem fim.

12
Set09

Carolina Patrocínio confessa-se


Pedro Quartin Graça

Desde que idade vota PS? Foi esta a pergunta feita pelo Jornal i à mandatária para a Juventude do PS. A resposta veio pronta: Desde os dezoito anos, ou seja, desde 2005. Para as legislativas votei sempre PS. Em outras eleições não necessariamente, depende dos candidatos...

Ora para não saiba aqui vai um dado interessante. Patrocínio nasceu em 27/05/87 e as últimas Legislativas foram em 20/02/05, quando a mesma tinha 17 anos e ainda não podia votar...

 

Ui...ui...

08
Set09

RTP emenda a mão


Pedro Quartin Graça

A RTP resolveu "emendar a mão" e vai dar mais tempo de antena aos ditos partidos extra-parlamentares. É verdade que isso não apagará o facto de, há duas semanas ter, lamentalvelmente e sem explicação, favorecido uns em detrimento de outros aquando do debate na RTP-N (ficaram de fora o MPT, o PH ou a FEH, se preferirem, o POUS e o PNR, pelo menos...). Mas fica bem a José Alberto Carvalho organizar um "Prós e Contras" com os 10 partidos que não têm assento em S. Bento. Vamos ver se é desta vez que há mais e melhor critério na distribuição dos lugares e no tempo das intervenções. Neste aspecto Fátima Campos Ferreira não é, decididamente, exemplar. O último debate para as Europeias aí está para o ilustrar. Será assim tão difícil ser isenta?

 

06
Set09

Cobertura da pré-campanha dos partidos sem assento parlamentar - uma vergonha!


Pedro Quartin Graça

É vergonhosa a cobertura que é dada pela generalidade da comunicação social aos partidos sem assento paralmentar em prejuízo do habitual "bando dos cinco" que faz parte da AR. As televisões alinham pela mesma bitola: não comparecem pura e simplesmente aos eventos para que são convidadas. Ultimamente até o serviço público falha totalmente. Seguramente ordens de cima e não por vontade dos jornalistas.

Ontem, a título de exemplo, decorreu o Jantar de Aprrsentação dos "cabeças-de-lista" ou seja, dos candidatos da FEH - Frente Ecologia e Humanismo às eleições legislativas. É uma das duas únicas coligações que concorrem às eleições, com potencial para eleger deputados. Foi convidada toda a comunicação social, num total de mais de 100 contactos. A casa estava repleta. Jornalistas, nem vê.los. Nem um fotógrafo, nem um simples telefonema. ZERO TOTAL. Uma vergonha! Portugal continua no seu melhor!

02
Set09

RTP - Serviço Público?


Pedro Quartin Graça

 A informação da RTP já teve melhores dias. Ultimamente é a "lei da rolha". A última do Director de Informação do canal público, José Alberto Carvalho, foi a de fazer um debate com os partidos extra-parlamentares. Mas será que a RTP convidou todos os partidos? Não! A verdade é que só alguns foram escolhidos. De fora ficaram o POUS, o PH e o MPT (ambos coligados na FEH  - Frente Ecologia e Humanismo) e 2 dos partidos com melhor votação na recente eleição para o Parlamento Europeu. Qual foi o critério? Bem, esse só José Alberto Carvalho sabe qual é! Seguramente um excelente critério jornalístico como sempre acontece quando se viola a legalidade.

O que se passa RTP?

27
Jul09

Como se já tivesse pouca lenha para me queimar, a partir de hoje ditarei também umas sentenças na Rua Direita, um blogue de combate eleitoral do CDS que já aí consta na barra lateral. Confesso que a decisão não foi simples de tomar, pois a linha populista e uma perigosa obsessão pelo “arco da governação” da actual direcção do partido afastam-me daquela que um dia me pareceu uma hospitaleira casa de conservadores personalistas e democratas cristãos. No entanto ainda acredito que vale a pena batalhar pelas minhas convicções no CDS, partido ao qual me ligam laços afectivos e onde se encontram alguns dos meus bons Amigos. Além disso, um inveterado conservador como eu não muda de partido assim do pé para a mão. Não sem antes nele esgotar toda a esperança. 

24
Jul09

Nova alternativa eleitoral:Constituída a FEH - Frente Ecologia e Humanismo


Pedro Quartin Graça

A Comissão Política Nacional do Partido da Terra, MPT e o Conselho Nacional do Partido Humanista, P.H., tornaram hoje público que deliberaram constituir uma coligação eleitoral com o objectivo de concorrer, em todos os círculos do Continente, à Eleição dos Deputados à Assembleia da República de 27 de Setembro, denominada FEH - Frente Ecologia e Humanismo. O pedido de registo da referida coligação será efectuado 6ª feira, dia 24, pelas 12 horas junto do Tribunal Constitucional.

07
Jul09

O fim de um acordo e o reforço da ECOLOGIA HUMANISTA


Pedro Quartin Graça

Deixo aqui hoje de forma "oficial" neste blog onde tenho o gosto de colaborar uma revelação que desde há várias semanas muitos jornalistas "perseguiam": não existirá novo acordo ou coligação entre o MPT e o PSD referente às próximas eleições legislativas.

Não farei nesta sede qualquer comentário a este facto. Registo apenas que em algumas das mais importantes Câmaras do País a presença do MPT numa coligação autárquica alargada foi considerada (também por nós) importante para alcançar uma vitória: É o caso de Lisboa e de Faro. Acrescem as cruciais câmaras de Odivelas, Olhão, Alenquer e Azambuja (todas presididas actualmente pelo PS). Estas coligações juntam-se às mais de 40 onde o Partido da Terra concorrerá em listas próprias, com ambições legítimas, bons projectos e excelentes candidatos. Para, como sempre, procurar vencer. E muitas surpresas existirão nas autárquicas como em 11 de Outubro poderemos constatar.

Considero contudo que hoje, mais do que nunca, há oportunidades na política que não se devem perder. Nas próximas eleições existia a possibilidade real de (não fossem os "jogos de bastidores" e as "guerrilhas internas" de barões e baronetes, sistematicamente presentes na política portuguesa nas últimas décadas) se formar um novo projecto alargado e agregador que pudesse ser uma alternativa real de Governo para Portugal, congregando as áreas social-democrata, democrata-cristã e ecologista. Bati-me por esta ideia, conjuntamente com outras personalidades da vida portuguesa, desde há muito tempo a esta parte. Apresentei propostas concretas a "quem de direito", escrevi sobre este assunto várias vezes. Ainda na passada sexta-feira o deixei claro a uma destacadíssima dirigente partidária. Debalde. Conclui no final algo que já sabia à partida: na teoria todos querem, na prática ninguém faz nada por isso. É pena. 

Não será todavia por isso que a ecologia humanista não continuará a dizer muito a um cada vez maior número de portugueses: os 71% de subida na votação do MPT nas últimas eleições para o Parlamento Europeu são disso prova eloquente. o futuro está aí!

 

02
Jul09

A maneira como o Partido Socialista desbaratou quatro anos de maioria absoluta prova que a questão da governabilidade do país não depende tanto da dimensão dessa maioria, mas antes do programa eleitoral em causa, da coesão do governo e da sua capacidade deste mobilizar o país para uma urgente mudança de rumo. Ou parafraseando o nosso José Mendonça da Cruz, há luz se mudarmos de túnel. Adorei esta frase!  

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

Comentários recentes

  • Anónimo

    Exmo. Senhor;Gostaria de saber se possível, o loca...

  • Ribeiro

    Parabéns pelo texto, coragem e frontalidade, apoia...

  • Anónimo

    Perfeito todo este artigo!!!

  • Anónimo

    O acto da "escolha" de um Rei, em sim mesmo, é men...

  • José Aníbal Marinho Gomes

    Resposta da Senhora Deputada Dr.ª Ilda Maria Arauj...

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D