Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Venha mais um (que não é qualquer um)

Tiago Salazar, 30.12.08

Ter o Nuno (Duarte) no elenco de riscadores é uma dupla honra. O Nuno é meu "primo" (primo direito da minha mulher). Tê-lo aqui doravante (entre os meus) é como se ele estivesse a dizer-me como um capo de Palermo diz ao membro mais chegado da famiglia "bem vindo, meu filho". A segunda honra é saber de onde ele vem, e como isso prestigia a nossa canalha. O Nuno é um alto escriba da sátira, do pícaro, do fantástico, da linhagem do Laurence Sterne, do Terry Gilliam, do Bordalo Pinheiro ou do novel prodigio Ricardo Araújo Pereira (de quem é afim de talento e oficina, nas aclamadas Produções Fictícias). É um puto de 1975 que já trilhou muitos livros, já assinou muitas páginas do mais indecoroso humor, esse assunto de extrema seriedade. Ao fazer-lhe o convite para se alinhar (ou desalinhar) entre os amigos do Risco creio eu, na minha modesta ideia, estar a prestar um bom serviço público à Nação e uma honrosa acção católica (progressista) pois se há coisa que estou certo o Nuno trará de novo a este local com tanto de sagrado e pagão é contribuir para a divulgação da fé e liberdade segundo as mais denodadas e apalavradas heresias.      

3 comentários

Comentar post