Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

19
Abr13

A Piolheira II - Termómetro da Politica Portuguesa


José Aníbal Marinho Gomes

Está a chegar o Verão e como tal é nesta altura que a propagação da piolheira pode ser maior. Não espere pela comichão, que pode aparecer até 15 dias após a presença na TV. Por isso é fundamental vigiar.

Recorde-se que a piolheira surge mais frequentemente nas mulheres devido aos cabelos normalmente mais longos.

Para detectar não é fácil, sobretudo para quem tem cabelo claro, oxigenado ou não, Robbialac ou Cin. Por isso recomenda-se a colocação de uma toalha branca sobre os ombros, e que se penteie e verifique a existência de piolheira na toalha. Deve utilizar um pente de dentes finos, específico para este efeito, e uma lupa. A lupa além de permitir verificar a existência dos parasitas, permite uma leitura mais atenta aos livros de História de Portugal, cuja matéria é praticamente invisível a olho nu para alguns pseudo-comentadores políticos da nossa praça.

Examine sobretudo as zonas acima da nuca e atrás das orelhas, onde a piolheira preferencialmente se aloja, por serem locais quentes e húmidos, e outros locais de semelhante amplitude térmica, não se esqueça ainda, dos livros, principalmente daqueles por onde se estudou história de Portugal, sobretudo do séc. XIX e XX.

Cuidado com a reinfestação pois é mais frequente do que se pode pensar!

Assim, aconselha-se a quem subitamente for acometido de um ataque de piolheira, que pode revestir também a forma de piolheira “mental”, a aplicação de um produto para o seu tratamento.

E esse produto é nem mais nem menos o “famoso” Quitoso. 

Só Quitoso mata Piolhos e Lêndeas, enfim a piolheira em geral!

Após a sua aplicação recomenda-se a lavagem dos objectos, livros escolares e roupas a mais de 60ºC e no caso dos livros escolares, após a sua lavagem, deve-se optar pela sua substituição, recorrendo a autores devidamente credenciados e sem tiques próprios de criaturas primárias.

Não se deve também esquecer de aspirar os estofos do carro, sofás e tapetes, inclusive os dos estúdios televisivos.

Depois do tratamento e como protecção é aconselhável a utilização de um champô com capacidade de ajudar a evitar a reinfestação, que facilite a remoção da piolheira morta e que para além de ter um efeito calmante sobre o couro cabeludo, tenha também um efeito indutor de um verdadeiro raciocínio e uma crítica histórico-política rigorosa.

Evite a pediculose!

1 comentário

Comentar post

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

Comentários recentes

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D