Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Passar cheques em branco? Não obrigado!

Pedro Quartin Graça, 06.01.11

Nunca compreendi a posição daqueles que gostam de votar em branco. Muito menos quando, na prática e através desse tipo de voto, não fazem mais do que passar um cheque em branco ao Regime. Votar, "nulo" ainda compreendo. Trata-se de um voto de protesto. Votar em branco não é mais do que evidenciar no boletim de voto a vacuidade de uma intenção, quiçá boa por parte do seu autor mas, na verdade, imperfeita e perigosamente expressa. O Regime, naturalmente deliciado, agradece. Tratou-se de um voto válido, que não contou como abstenção, essa sim penalizadora para quem vai a votos, e foi completamente inofensivo no que diz respeito a fazer "mossa" ao poder.

Em qualquer dos casos, anulando o seu voto ou votando em branco, está sempre a ajudar o candidato ou o partido com o qual não concorda a continuar no poder. Sai da assembleia de voto convencido que compareceu para cumprir os seus deveres de cidadania mas, no final, o seu voto de nada serviu. Foi de uma perfeita inutilidade. A alternativa? Na verdade existem duas: vote em alguém ou, ao contrário, abstenha-se. São essas as duas únicas mensagens que o poder percebe. Tudo o resto é inútil.

2 comentários

Comentar post