Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

12
Dez10

Falta de vergonha!


Pedro Quartin Graça

Bispo do Algarve diz que padres vão doar salário devido à gravidade da situação actual

Uma coisa que sempre me deixou entristecido é a hipocrisia de alguns que se julgam iluminados. Vem isto a propósito de um post meu que se veio a revelar polémico e a escandalizar uma tantas almas. Foi uma autêntica "heresia" aquela que publiquei no blog em que colaborava quando publiquei este post. De entre os variados comentários, a sua maioria anónimos, destaco todavia o de um preclaro leitor que não gostaria de deixar de aqui publicar:"As prestações sócio – caritativas não têm forçosamente que ser geradas no indivíduo enquanto cidadão. É sobretudo «nestes tempos incertos», que devem ser geradas em acções pró-activas dos ELEITOS, que nada fazem, a não ser CAVAR um buraco cada vez maior em PORTUGAL.  O «gesto privado» não é incompatível, de todo, com políticas sociais, mesmo que venha do deputado como V. Exª. tão convenientemente qualifica. Não se trata de «favorecer a actividade das IPSS no combate à pobreza». Trata-se outrossim de combater a pobreza, venha de onde vier, o meio para tal."

Cada dia que passa, e se dúvidas houvesse, estou mais convencido de que o MPT agiu bem, como bem fiz também em divulgar no referido blog esta atitude e a triste reacção de rejeição da proposta por parte dos outros partidos na AML. Por muito caro que tal tenha custado, há coisas que têm de ser ditas de determinada forma e no momento certo. Gostem ou não de as ver publicamente denunciadas alguns que, da democracia e da liberdade de expressão, apenas lhes conhecem o nome. Primeiro foi a descoberta de que o gesto dos deputados municipais do MPT já tinha sido, pasmem uns tantos, objecto de semelhante proposta na Assembleia Municipal de Alenquer por... deputados do PSD, no passado ano: - Deputada senhora Helena Santo (PSD) – Lembrou que na última sessão da Assembleia fora feita uma sugestão pela sua colega de bancada, Ana Neves, no sentido do valor da primeira senha de presença recebida nesta assembleia ser entregue a uma instituição de solidariedade. Na Comissão Permanente, na última reunião, tinha solicitado ao senhor Presidente da Assembleia que suscitasse hoje a intenção já que se achara o consenso de fazer entrega dos eventuais contributos à Sãozinha.-

O senhor Presidente da Mesa corroborou a anterior intervenção. Referiu que o valor da senha pertencia a cada deputado, podendo cada um fazer uso dele como entendesse.Quem quisesse doar à instituição (que passará recibo) deveria declarar expressamente a sua intenção, em forma de escrito.

Depois foi a redescoberta de que, afinal, meses atrás, as senhas de presença da AML já tinham servido para auxiliar os desalojados, não os nacionais mas os do Haiti. Mas a verdade é que, quanto aos Portugueses, em concreto as IPSS nacionais, essas não tiveram igual sorte.

Dias passados e vários acontecimentos vividos, o tempo dá-nos, infelizmente, de novo razão. Agora quando muitos clamam ajuda, na altura em que as IPSS não têm mãos a medir para tanta procura, em que muitas vivem momentos de angústia, que as levam, inclusive, ao risco de fechar as portas, pelo facto de o IRS dos contribuintes não lhes chegar , quando o número de pedidos não pára de crescer, é logo neste momento que por parte da mais importante Assembleia Municipal do País, PS, PSD, PCP, BE, PPM, PEV, e até o CDS, lhes vira as costas.

Afinal como conciliar uma atitude como a que foi tomada por quase todos os partidos na AM de Lisboa com a defesa que, de forma positiva, foi feita pelo PSD sobre o mesmo assunto na Assembleia da República? Onde é que pára mesmo a hipocrisia?

12 comentários

Comentar post

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

Comentários recentes

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D