Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

15
Jul09

Desde as gravuras pre-históricas de Foz Coa da pre-campanha de Guterres, em que se enterraram milhões do nosso dinheiro, que nos custou uma barragem e o cavar do nosso défice energético, e que são hoje o retrato da demagogia perdulária e um emblema do desleixo ...

Desde que o livro de António Damásio sobre cérebro, emoções e comportamento, foi vergonhosamente manipulado para inculcar que Cavaco era frio, e, não sendo emocional, não era gente ...

Desde que Jorge Sampaio, presidente da Câmara, instituiu arraiais e sardinhadas até às 3 da madrugada no pleno centro do Chiado que queria «repovoar» ...

Desde que Jorge Sampaio, presidente da República, disfrutou desse espectáculo menorizante e desonroso de ter ao frio e à porta de Belém uma fila de 2 horas de «gente da cultura» que queria cumprimentá-lo ...

Desde que António Costa fechou o Terreiro do Paço e estrangulou a liberdade da Avenida para que umas dezenas de pedestres patuscos pudessem fazer animação cultural, olhar para o ar e andar de bicicleta ...

... desde há muito que a esquerda repousava desse seu pendor de ter a cultura como arma de arremesso (por oposição à direita, que acha que a cultura é pessoal e estruturante). Até, incaracteristicamente, o ministro da Cultura de Sócrates declarou que faria mais com menos, assim pronunciando a sua morte em vida.

Mas eis que a esquerda lá regressa ao seu tique. Afugentem o natural, e ele regressa a galope.

Foi, primeiro, Sócrates a confessar como um dos raros erros do seu mandato ter gasto pouco na cultura. Foi depois António Costa, candidato à Câmara de Lisboa, a trazer Saramago para o seu lado (enquanto lhe entregava, mais pura das coincidências, 30 000 euros para uma iniciativa sua).

E é agora o mesmo António Costa a apresentar um grupo de agentes culturais a alinharem pelo seu lado.

Cai, entretanto, o património, há desordem no estacionamento e nas ruas, Lisboa está ao descaso e ao desleixo. O que é toda uma cultura.

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

Comentários recentes

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D