Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Três livros para ler sem clemência

Alexandra Marques, 29.11.08

Na semana em que faleceram dois grandes editores - Joaquim Figueiredo de Magalhães (Ulisseia) e Rogério Mendes de Moura (Livros Horizonte) - uma simples homenagem aos que tornam a nossa vida menos real. Há os livros que nos acompanham, os que guardamos na estante, na memória e no coração, os que só recordamos pelo momento feliz ou tenebroso que estávamos a passar, os que nos deixaram o travo amargo da difícil digestão. 

 

Porque o Natal está à porta e são milhentos os livros possíveis, deixem-me partilhar o prazer de ter redescoberto Salman Rushdie em "Fúria", de (pela primeira vez!) me apaixonar por Mia Couto e as suas fabulosas personagens de "Venenos de Deus, Remédios do Diabo", deixando para aquela semana em que se come e dorme até mais não e o sofá nos chama sem clemência para uma leitura aconchegada, o recém-editado "O Jogo do Anjo" de Carlos Ruiz Záfon, o catalão responsável com "A sombra do Vento" pela retoma de um jogo antigo: de pôr a circular um livro que se amou entregando-o às pessoas que nos importam.