Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

05
Fev13

Lisboa merece uma candidatura autárquica independente

Pedro Quartin Graça

Com os eleitores cada vez mais descontentes com o monopólio partidário sobre a vida política, com tudo o que de negativo isso (e com muita pena o digo), representa em Portugal, os portugueses anseiam por projectos novos protagonizados por quem sabe agir fora dos habituais circuitos do poder. As próximas eleições autárquicas podem, na verdade, ser "um momento de viragem no regime de monopólio que os partidos têm exercido sobre a actividade política", como bem refere hoje Manuel Falcão no seu artigo publicado no jornal Metro.

Fartos de promessas não cumpridas e de um regime caduco, em que a irresponsabilização é a tónica sempre presente, os eleitores estão abertos a novas propostas e a novas caras descomprometidas com o status quo das últimas décadas.

O possível surgimento no Porto da candidatura de um independente, como é o caso de Rui Moreira, completamente fora das lógicas e dos aparelhos partidários, representa, neste âmbito, uma "lufada de ar fresco". Ao Porto soma-se Cascais e Oeiras, municípios onde as candidaturas independentes que se apresentarão a votos continuam a somar pontos.

Em Lisboa também pode e também deve ser assim. Isto, nomeadamente, para que muitos que não têm em quem votar mas que são alfacinhas conscientes e munícipes interessados na sua cidade, se possam sentir representados na hora de escolher os seus eleitos locais. Como também refere Manuel Falcão: "Se surgisse algum candidato independente com um discurso de ruptura com os interesses instalados e que pensasse no desenvolvimento da cidade e do seu bem estar, não hesitaria em lhe dar o meu apoio. Um candidato que não fosse politicamente correcto mas tivesse a coragem de melhorar a cidade teria o meu voto.
Não me apetece votar numa eleição que está condenada a ser uma peça da disputa nacional e interna dos partidos, com dois candidatos que encaram a cidade como um meio e não um fim - António Costa no PS e Fernando Seara no PSD e PP. Os lisboetas merecem melhor que isto."

Assino por baixo. Vamos à luta?

13
Out09

Inédito mas dignificante!

Pedro Quartin Graça

O candidato socialista e presidente da Câmara Municipal de Alandroal (Évora), João Nabais, reconheceu hoje a derrota nas eleições autárquicas de domingo, depois de uma recontagem de votos a seu pedido.

“Reconheço a minha derrota e a do PS. Saúdo o novo presidente de Câmara de Alandroal”, disse João Nabais, em declarações à agência Lusa. O candidato socialista falava depois de uma recontagem de votos, pedida por si e efectuada hoje, confirmar a vitória do Movimento Unidade e Desenvolvimento de Alandroal (MUDA).

João Nabais alegou que pediu a recontagem de votos com o objectivo de "clarificar" dúvidas em algumas mesas de voto do concelho de Alandroal. “Tudo me pareceu muito confuso. Por isso, achei que devia clarificar-se”, alegou o candidato socialista, considerando que “quem ganhou e quem perdeu não deve ficar com dúvidas”. “Foi uma ajuda para a democracia”, acentuou.

De acordo com João Nabais, após a recontagem de votos pela Assembleia de Apuramento, responsável pelo escrutínio definitivo, o resultado final continuou a dar a vitória ao MUDA. João Nabais garantiu que irá assumir o lugar de vereador no futuro executivo municipal.

08
Set09

Inesperadamente...em Braga

Pedro Quartin Graça

Estive ontem em Braga numa acção de apresentação do candidato do MPT à Câmara local, o advogado Miguel Brito. Fui muito bem recebido e acção contou com uma arruada extremamente participada, animada por um grupo de entusiásticos músicos locais. No final, festa desfeita, deixei-me estar sentado na simpática esplanada do Café Viana, ex libris da cidade na boa companhia do meu colega António Arruda. Repentimente, aproximou-se um jovem entre os 18 e os 20 anos. Vem dar-me os parabéns pelo trabalho que desenvolvi enquanto deputado na AR na X Legislatura e desejar-me felicidades para o futuro. Confesso a minha surpresa por, não só ter sido reconhecido em Braga por um jovem (manifestamente atento e informado!) como pelo inesperado do elogio, coisa muito rara nos dias que correm e em que aqueles que estão na política são classificados todos pela mesma (baixíssima) bitola.

A verdade é que não fiz mais do que a minha obrigação já que foi para isso que fui eleito. Mas o reconhecimento tocou-me bem fundo. É nestes momentos que a política é bonita!  

02
Set09

Anda tudo muito nervoso para as bandas do Bloco Central...

Pedro Quartin Graça

Para as bandas do Bloco Central dos interesses anda tudo muito nervoso ultimamente. Para além da expectativa sobre o resultado das legislativas, onde, no final, e a fazer fé nos vários intervenientes que vieram falar publicamente nos últimos dias, todos acabarão nos braços uns dos outros (para quê então as eleições...?), são contudo as autárquicas as que mais parecem incomodar os social-democratas. Tendo necessidade imperiosa de ganhar, de novo, as eleições, o PSD parece encarar mal a hipótese de vir a perder algumas autarquias. E essa hipótese é verdadeiramente real. Sinal dessa nervoseira é o Município de Braga onde a candidatura do MPT veio estragar a "pré-festa anunciada" dos pretensos sucessores de Mesquita Machado.

Mas também em Penalva do Castelo as coisas não correm bem para o PSD. O mesmo se passa aliás em Nelas e em Ferreira do Zêzere.

Para as bandas do PS a situação é idêntica. Em Elvas o intratável Rondão ameaça tudo e todos e retira painés de propaganda da oposição sem dar cavaco a ninguém. Em Belmonte a Câmara socialista também já teve melhores dias. No Algarve a derrota do PS parece, aliás, inevitável.

 

Quem acode ao Bloco Central?

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS Feedburner

Subscribe in a reader

Publicidade

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D