Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

27
Jul09

Obrigado, Miguel Vale de Almeida

Duarte Calvão

Tenho que admitir que nunca segui o percurso político de Miguel Vale de Almeida, nem aquilo que escrevia. Isso não signifca menosprezá-lo, é apenas a escolha natural de alguém que dispõe de pouco tempo e não se identifica com a esquerda. A recordação que tenho dele é a participação num "Prós e Contras" relativamente recente, sobre o casamento entre homossexuais, em que ele me parecia o elemento mais moderado e inteligente entre outros defensores da medida, que mostravam com muchochos de desprezo e incredulidade o seu desdém pelo "atraso" daqueles que a ela se opunham, exercício especialmente praticado por uma jurista, Isabel Moreira.

Pois bem, não tinha posição definida sobre a questão, mas, antes desse debate,  cada vez me inclinava mais para aceitar esse "casamento", achando que, pronto, se isso é tão importante para a vida de certas pessoas é deixá-las, por muito que a mim me espante ver que, no século XXI, tanta gente pense que o casamento é a única forma "digna" de um casal viver junto. Porém, no final desse "Prós e Contras", creio que em diálogo com o padre Vaz Pinto, Vale de Almeida teve uma frase que me fez mudar de posição em favor da tal forma de "união" que existe em Inglaterra. Posto perante essa possibilidade (cito de memória), Vale de Almeida recusou-a terminantemente, dizendo que queria "tudo ou nada". Ou seja, queria a tal "dignidade" que ele e outros activistas dos direitos dos homossexuais julgam que só existe no casamento, em vez de resolver na prática os problemas que esses casais do mesmo sexo enfrentam nas suas vidas. A partir daí, pareceu-me que as posições a favor do casamento entre homossexuais ficaram acantonadas à esquerda, àqueles que, em nome de um igualitarismo cego, usam estes temas apenas para atacar a "direita", a "tradição", a Igreja Católica e tudo aquilo que eles consideram "atrasado" segundo uma cartilha datada do século XIX. Não posso estar de acordo com essa visão e agradeço a Vale de Almeida ter-me ajudado a compreender qual é a minha posição.

Dito isto, parece-me que Vale de Almeida é uma pessoa civilizada e culta e que não vai trazer mais ódio para a política portuguesa. Espero que dê um bom deputado, por muito que eu não esteja de acordo com ele.

1 comentário

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS Feedburner

Subscribe in a reader

Publicidade

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D