Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

24
Jul09

E num instante tudo muda!

João Távora

Miguel Vale de Almeida candidato a deputado nas listas do Partido Socialista

 

Sem princípios, sem Política, Miguel Vale de Almeida escreveu em 25.07.2008:

Esta ausência de convicções - esta ausência de política com P grande - nota-se mais ainda quando Sócrates saca do argumento do pragmatismo e dos interesses de estado. Usa-o quando visita ditaduras e regimes quejandos, da China à Líbia, a Angola, ou quando recebe o presidente da Guiné Equatorial (acolhendo-o na CPLP). O pior é que nem se fica por aí: é comum elogiar os governos e líderes locais. Nada disto é “obrigatório” na diplomacia, nem em nome dos interesses económicos, e nem todos os líderes da sua área política o fazem. É assim, através desta curiosa pedagogia política, que um país inteiro vai tranquila e pragmaticamente encolhendo os ombros e repetindo os mesmos gestos de falta de princípios a todos os níveis do sistema, das autarquias às empresas e às famílias.  

 


O novo realismo socialista, por Miguel Vale de Almeida:
A cultura é um bocadinho a mesma: não interessa nada discutir e debater ou sequer saber o que se está a discutir e debater. O que interessa é avançar. Seja no “Tratado de Lisboa”, seja no Regime Jurídico das universidades. Se se levanta o dedo e se pede que haja debate e informação, já para não falar em referendos e democracia, a resposta é invariavelmente a acusação de “ideologia” e a defesa do “pragmatismo”. A cultura é um bocadinho a mesma porque o pessoal é um bocadinho o mesmo, o bolo também e dos apetites então nem se fala. São os novos pragmáticos anti-ideológicos, só que agora não são pundits de direita vendendo best-sellers. Agora são os socialistas. É o realismo socialista.


O novo realismo socialista, por Miguel Vale de Almeida:
A cultura é um bocadinho a mesma: não interessa nada discutir e debater ou sequer saber o que se está a discutir e debater. O que interessa é avançar. Seja no “Tratado de Lisboa”, seja no Regime Jurídico das universidades. Se se levanta o dedo e se pede que haja debate e informação, já para não falar em referendos e democracia, a resposta é invariavelmente a acusação de “ideologia” e a defesa do “pragmatismo”. A cultura é um bocadinho a mesma porque o pessoal é um bocadinho o mesmo, o bolo também e dos apetites então nem se fala. São os novos pragmáticos anti-ideológicos, só que agora não são pundits de direita vendendo best-sellers. Agora são os socialistas. É o realismo socialista.


Sobre os actuais deputados do PS, Miguel Vale de Almeida, em 7.10.2008:

Quais zombies políticos sem espinha, obedientes ao partido-empresa, perdidos num século XXI a que não pertencem, que descansem em paz. Se puderem. 

 

Ainda sobre os actuais deputados do PS, Miguel Vale de Almeida, em 10.10.2008:

Os acontecimentos de hoje confirmam outra velha suspeita: de que o verdadeiro problema do PS, enquanto partido-empresa-de-governação, é a maioria dos seus deputados serem pessoas sem qualquer pensamento político, sem ideologia, sem qualquer ligação “genética” à social-democracia.

 

 


 

 

 

Via Rui Castro no Sábado - Blog De Direita

4 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS Feedburner

Subscribe in a reader

Publicidade

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D