Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

Risco Contínuo

Estrada dos bravos, blog dos livres

20
Nov09

Também na medicina há quem acredite no Sistema...

Pedro Quartin Graça

"Não existem evidências científicas porque a vacina é nova. Não podemos dizer se é boa ou não. Mas a minha filosofia é a da medicina preventiva. Não vamos desperdiçar as vacinas que temos, quando deveríamos ter 70 ou 80. Eu vacinei-me!"

Foi esta parte da entrevista que o pediatra João Gomes-Pedro deu ao "I". À pergunta porque se vacinou respondeu: "Porque temos que acreditar no sistema".

Gomes-Pedro poderá ser um bom médico. Isso não ponho em causa. Poderá mesmo ser um crente na bondade do sistema. Tudo indica que é exactamente isso que se passa e está no seu direito. Mas incorre a meu ver em vários erros.

O primeiro é o de afirmar que, apesar de não saber se é boa ou má, recomenda a vacina! Trata-se pois de uma fezada sua de que a mesma é "boa". Mas é só mesmo uma aposta de quem acredita no sistema porque Gomes-Pedro não tem como a validar cientificamente.

Só que esta afirmação vinda de quem tem responsabilidades no âmbito da saúde pública é perigosa, muito perigosa mesmo. Foi por acreditarem no sistema que grávidas se vacinaram e, consequência ou não da vacina, perderam os seus filhos. Foi por lhes tirem dito que a vacina era boa que muitos se viram repentinamente afectados por herpes ocular irreversível...Tudo"coincidências" ocorridas com crentes no sistema...

Mas o segundo erro de Pedro é genericamente mais intrigante: é o de acreditar neste sistema em si mesmo. Gomes-Pedro poderá fazer parte do sistema existente (sem qualquer sentido pejorativo o afirmo) ou colaborar com ele. Isso é legítimo. Mas eu, confesso antisistemista militante, mas que conheço o sistema por dentro, sinceramente não posso ter a mesma opinião de Gomes-Pedro...

No caso de Gomes-Pedro tudo isto é mais grave na medida em que está a recomendar a toma de uma vacina com base em pretensas "evidências cientificas". Concordo com a afirmação de que devemos ter fé nas referidas evidências mas então ainda fico mais perplexo com a posição do pediatra. A verdade é que a vacina contém um componente, o tiomersal,que é um mercúrio orgânico composto (aproximadamente 49% de mercúrio em peso). Para aqueles que não se recordam, o mercúrio é só o 2º elemento mais tóxico que o homem conhece, inclusive mais tóxico do que o chumbo, o alumínio e o urânio, sendo só ultrapassado pelo plutónio. Países como a Noruega retiraram mesmo o tiomersal das vacinas para as crianças. Aqui continuamos alegremente a administrar aos nossos compatriotas aquilo que os outros, mais avisados, afinal rejeitam. Afinal como é Dr. Gomes-Pedro? Tem tanta certeza assim de que podemos mesmo confiar no sistema e nas suas evidências científicas? Da minha parte a resposta vem pronta: Até prova cabal de que a vacina NÃO é prejudicial à saúde humana NÃO PODEMOS! É no fundo uma questão de prevenção Dr. Gomes-Pedro! A tal medicina preventiva a que se refere, só que lida ao contrário.

15
Nov09

MPT DENUNCIA O ACORDO AUTÁRQUICO DE SINTRA

Pedro Quartin Graça

A Comissão Política Nacional do MPT informou hoje em comunicado dirigido aos Órgãos de Comunicação Social ter deliberado denunciar o Acordo Autárquico celebrado por ocasião da Eleição dos Órgãos das Autarquias Locais com o PSD, o CDS e o PPM referente ao Município de Sintra em virtude do reiterado incumprimento dos termos políticos acordados entre as Partes, da responsabilidade exclusiva do Presidente da Câmara Municipal de Sintra e da estrutura local do Partido Social Democrata.

A CPN do MPT lamentou ainda que, tendo sido o MPT o impulsionador da existência em Sintra no ano de 2005 de uma coligação alargada a quatro partidos, coligação esta que nas últimas eleições autárquicas realizadas em Outubro passado mereceu, de novo, a confiança da esmagadora maioria dos Sintrenses, esse elo de confiança que permitiu a vitória da coligação “Mais Sintra”, venha agora, no período pós-eleitoral, a ser posto em causa por atitudes que revelam a mais elementar ausência de diálogo e consideração política, institucional e pessoal por parte do Presidente da Câmara Municipal de Sintra relativamente ao MPT, à sua Comissão Política Nacional e aos seus dirigentes.

Cessaram para além disso e a partir desta data as relações institucionais entre o MPT – Sintra e a estrutura local do PSD. A representação do MPT na Assembleia Municipal de Sintra deve, em consequência, considerar-se politicamente desvinculada relativamente ao Acordo anteriormente celebrado.

A Comissão Politica Nacional do MPT afirma que não confunde a situação existente em Sintra com aquela que, no âmbito autárquico e com resultados positivos e relações de respeito mútuo, celebrou e desenvolve com o PSD, o CDS e o PPM em vários Municípios do País nem, tão pouco, as relações de cordialidade mantidas entre as direcções políticas nacionais de ambos os Partidos que deseja manter no futuro, a ser essa também a vontade do Partido Social Democrata. 

08
Nov09

Decisão corajosa e de aplaudir de Berlusconi em Itália contra o "talibanismo laicista" do TEDH

Pedro Quartin Graça

Berlusconi recusa tirar crucifixos das escolas

"Oito países da Europa têm cruzes nas suas bandeiras. Também deverão retirar de lá as cruzes?", questiona primeiro-ministro italiano, dizendo que não cumprirá decisão da justiça europeia

Silvio Berlusconi garantiu ontem que os crucifixos não sairão das salas de aulas italianas, deixando claro que nenhuma instituição da União Europeia obrigará o Estado italiano a proceder dessa maneira. Uma reacção que contraria frontalamente o veredicto do Tribunal Europeu de Direitos Humanos, com sede em Estrasburgo, mas que agrada sem dúvida ao Vaticano e a uma parte significativa da população italiana, católica na sua esmagadora maioria. "Trata-se de uma decisão não vinculativa, que não pode impedir a exibição dos crucifixos nas escolas do nosso país", declarou o chefe do Governo italiano, considerando "inaceitável" a decisão do órgão máximo da justiça comunitária.

Num veredicto tornado público na semana passada, o tribunal deu provimento à queixa de uma cidadã italiana, Soile Lautsi, que em 2002 exigiu a retirada dos crucifixos na escola pública de Vittorino da Feltre, em Abano Treme, onde os seus filhos estudavam. A imagem de Cristo na cruz, alegou, punha em causa os princípios do laicismo em que pretendia educar os filhos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos deu-lhe agora razão, também em nome do laicismo, que deve prevalecer no Velho Continente.

"Oito países da Europa têm cruzes nas suas bandeiras nacionais. Esta decisão do tribunal significa que esses países deverão retirar igualmente as cruzes das respectivas bandeiras só porque lá vivem alguns cidadãos que poderão sentir-se incomodados com tal símbolo?", questionou Berlusconi. Entre os países da União Europeia que têm cruzes nas bandeiras incluem-se o Reino Unido, a Dinamarca, a Finlândia, a Grécia, a Suécia, a Eslováquia e Malta. Islândia e Noruega, que não estão integradas na UE, são outras nações europeias igualmente com cruzes nas bandeiras. "Quem caminha por qualquer cidade italiana não pode fazê-lo sem encontrar, a cada 300 metros, por qualquer direcção que vá, o símbolo que representa as raízes e tradições cristãs. Até mesmo um ateu, suponho, pode reconhecer o facto de que o crucifixo está profundamente ligado à nossa história", declarou Berlusconi.

O Governo de Roma contestou a decisão de Estrasburgo apelando ao Parlamento Europeu e ao Conselho Europeu para se pronunciarem sobre este polémico assunto. Também o Tribunal Constitucional e o Conselho de Estado, em Itália, deverão emitir pareceres.

06
Nov09

Paulo Bento revela motivos do insucesso!

Pedro Quartin Graça

Paulo Bento afirmou que o bom início de época encarnada deixou mazelas irreversíveis na formação leonina: "Houve uma depressão muito grande devido à pré-temporada do Benfica", disse. Sinceramente, quando um treinador não consegue que os seus jogadores se preocupem mais com a sua equipa do que com um adversário isso diz tudo da sua (in)capacidade como líder e a fragilidade psicológica de gestão do plantel!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade

RSS Feedburner

Subscribe in a reader

Publicidade

Links

_EM DESTAQUE

_RISCOS ASSUMIDOS

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D